TratBem Blog – Tratbem

O seu canal de interação com o Tratbem

Reposição de nicotina como estratégia de combate ao tabagismo

cgbv0cz3vakn68gv7r2t6h4qtPara fumantes leves (fumam dez ou menos cigarros por dia), é necessário somente o uso de um método de reposição de nicotina, porém, para os fumantes moderados a pesados (fumam mais de dez cigarros por dia), se prefere associar mais de um método de reposição nicotínica, por exemplo, o adesivo de nicotina como terapia de manutenção e uma substituição de ação curta (goma de mascar ou pastilha mastigável) para ser utilizada nos momentos de impulso e desejo de fumar.

A administração da dose do adesivo deve ser baseado no número de cigarros fumados por dia pelo paciente. A maioria dos fumantes inicia o tratamento com dose de 21mg/dia por quatro a seis semanas e então gradualmente reduz a dose para 14 e 7mg/dia durante duas a quatro semanas. O adesivo deve ser utilizado a partir do dia determinado para a cessação do tabagismo, o paciente aplica um adesivo de nicotina sobre a pele, de preferência em área com poucos pelos na região entre o pescoço e a cintura, e repete esta ação a cada manhã, substituindo o adesivo todos os dias.

O método de ação curta (gomas de mascar e pastilha de nicotina) são disponíveis sob 2mg e 4mg.Os fumantes que costumam fumar o primeiro cigarro do dia nos primeiros trinta minutos após acordarem devem fazer uso das disposições de 4mg, para os demais, 2 mg é o suficiente. Ambas, goma e pastilha, são, em geral, recomendadas em associação com o adesivo, conforme descrito. O sujeito ao utilizar a goma de mascar deve posicioná-la entre o lábio e a gengiva por alguns minutos retomando a mastigação após. No caso da pastilha, esta deve ser diretamente posicionada, sem a mastigação prévia. Dessa forma, a nicotina será liberada de forma gradual; o processo precisa durar em torno de trinta minutos. O fumante pode fazer uso de até vinte gomas ou pastilhas no dia.

Existem outras opções de reposição da nicotina, porém, não encontramos no Brasil. São spray nasal e o inalador de nicotina.

Referência Bibliográfica: de Brito, R. U., Pretto, E., & Teixeira, P. J. Z. Estratégias Atuais de Combate ao Tabagismo.

Por Isabele Assunção- estagiária de psicologia do Tratbem.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *