TratBem Blog – Tratbem

O seu canal de interação com o Tratbem

Fumar um maço de cigarro por dia causa diversas mutações por ano nas células do pulmão

7468374820_fc44c40354_oInúmeros estudos epidemiológicos já indicavam que o fumo causa 17 diferentes tipos de câncer, mas agora um grupo de cientistas demonstrou pela primeira vez, com base em um amplo estudo genético, como o cigarro desencadeia o desenvolvimento de tumores ao causar mudanças celulares nos tecidos expostos direta ou indiretamente à fumaça.

Uma das conclusões do novo estudo é que os fumantes que consomem um maço de cigarros por dia acumulam, em média, em um ano, 150 mutações a mais em cada célula do pulmão, em comparação aos pacientes de câncer não fumantes.

De acordo com os autores, o novo estudo é o primeiro a estabelecer uma ligação direta entre o número de cigarros fumados ao longo da vida e o número de mutações no DNA de células com tumores.

Embora a maior taxa de mutações tenha sido verificada nos pulmões, o estudo mostra que outras partes do corpo também apresentam mutações associadas ao cigarro, explicando porque o cigarro causa tantos tipos diferentes de tumores. Nos fumantes, foram observadas 97 mutações a mais na laringe, 39 na faringe, 23 na boca, 18 na bexiga e 06 em todas as células do fígado.

“Até agora, nós tínhamos um amplo volume de evidências epidemiológicas que ligavam o fumo ao câncer, mas agora podemos de fato observar e quantificar as alterações moleculares causadas pelo cigarro no DNA”, disse o autor principal do estudo, Ludmil Alexandrov, do Laboratório Nacional de Los Alamos (Estados Unidos).

Segundo Alexandrov, a análise demonstrou que o fumo causa mutações que, por sua vez, levam ao câncer por diversos mecanismos diferentes. “Fumar cigarros danifica o DNA em órgãos diretamente expostos à fumaça, além de acelerar o relógio celular que controla as mutações nas células, afetando assim órgãos direta e indiretamente expostos à fumaça”, explicou o cientista.

De acordo com o cientista, o cigarro mata pelo menos seis milhões de pessoas por ano e, caso as tendências atuais se mantenham, a Organização Mundial de Saúde (OMS) prevê que no século 21 mais de um bilhão de pessoas morrerão em decorrência do cigarro.

Os cientistas analisaram mais de 5 mil tumores, comparando células de câncer de fumantes e células de câncer de pessoas que nunca fumaram. Eles descobriram determinados danos ao DNA que podem ser consideradas como “assinaturas mutacionais”, ou seja, um tipo de “impressão digital” molecular específica que só aparece quando a mutação no DNA foi causada pelo tabaco.

Até agora os cientistas não entendem completamente como o fumo aumenta o risco de desenvolvimento de câncer em partes do corpo que não entram em contato direto com a fumaça do cigarro.

“O genoma de cada câncer nos fornece uma espécie de ‘registro arqueológico’, escrito no próprio código genético, das exposições que causaram mutações, levando ao câncer. Nossa pesquisa indica que a maneira como a fumaça do cigarro causa câncer é mais complexa do que pensávamos”, explicou outro dos autores, Mike Stratton, do Instituto Sanger da Wellcome Trust.

Publicado por Isabele Assunção, psicóloga do TratBem.

Fonte: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/agencianoticias/site/home/noticias/2016/fumar-um-maco-por-dia-causa-150-mutacoes-por-ano-em-celulas-do-pulmao

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *