TratBem Blog – Tratbem

O seu canal de interação com o Tratbem

A utilização de cores para os cigarros light.

A história dstockvault-smoking118292o marketing dos cigarros de baixos teores nos EUA mostra que a indústria do tabaco tem utilizado cores, embalagens, imagens gráficas e descritores do tipo light e mild nas embalagens e propagandas de cigarros para comunicar direta ou indiretamente conotações de saúde. A cor e a intensidade das cores aplicadas numa mesma família de marcas seguem um espectro natural de intensidade, sendo as cores mais leves ligadas às marcas light. (Pollay & Dewhirst, 2001). A maioria dos cigarros Lights e Ultra Lights têm sido apresentadas em embalagens puras brancas com o mínimo de adornos. Devido a importância das cores, a companhia de cigarros Brown & Williamson testou 33 embalagens antes de escolher a de cor azul, dourada e vermelha para sua marca Viceroy Rich Light (Pollay & Dewhirst, 2001). No início da década de 60, a propaganda da marca Kent apresentou modelos vestida de branco com adereços brancos, num ambiente completamente branco. A campanha da marca Parliament, durante a maior parte da década de 90, abusou de modelos, todas em ambientes brancos, assim como em ambientes externos de conotação natural.

No Canadá, como a utilização da associação da propaganda com estilos de vida foi proibida, as cores e desenhos de maços de cigarros continuam a reforçar a noção de que algumas marcas são menos prejudiciais. Além da proibição dos descritores light, ultra light, mild, o Canadian Ministerial Advisory Council on Tobacco Control recomendou ao governo canadense que também seja proibido o uso de qualquer outra palavra, cor ou dispositivo que leve a uma percepção errônea de diferença nos riscos e/ou nas emissões de alcatrão/nicotina (Canadian Ministerial Advisory Council on Tobacco Control, 2001).

O entendimento da indústria tabagista sobre o assunto, em seus documentos internos: A tática de usar a cor e a imagem para dar a conotação de um produto “Light” tem sido usada há muito tempo desde a introdução do “Marlboro Light”. “… Quando o “Marlboro Light” foi introduzido no mercado pela primeira vez em 1971… a propaganda era dramaticamente diferente…. primeiro usando execução de cores marca d’água, depois um grande pacote de balas, um grande espaço branco e um pequeno cawboy visual” (Philip Morris, Inc. Merit history transcript from slides presentation). August 17, 1990 [065] citado por Pollay & Dewhirst, 2001). “Os maços vermelhos oferecem a conotação de sabor forte, os maços verdes oferecem a conotação de frescor ou mentol e os maços brancos sugerem que um cigarro é de baixo teor. Branco significa saudável e seguro. E se você coloca um cigarro de baixo teor num maço vermelho as pessoas dizem que ele tem um sabor mais forte do que o mesmo cigarro embalado num maço branco” (Koten, J. Tobacco marketers’ success formula: Make cigarettes in smoker’s own image. The Wall Street Journal, p. 22, February 29, 1980. citado por Pollay & Dewhirst 2001).

Fonte: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/2349040047dee7a7857ecd9ba9e4feaf/verdades-e-mentiras-cigarros-light.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=2349040047dee7a7857ecd9ba9e4feaf

Postado por: Nayara Nogueira – Psicóloga TratBem

Imagem: divulgação.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *