TratBem Blog – Tratbem

O seu canal de interação com o Tratbem

Verdades e mentiras sobre o cigarro light.

2387119072_eb501c5ac3_zOs cigarros “light” são aqueles cigarros de “baixos teores” de alcatrão e nicotina. Várias pesquisas mostram que uma forma do fumante compensar a redução da emissão de nicotina é aumentar o volume da fumaça inalada. Assim, ao mudar de uma marca de teor regular para outra de baixo teor, o fumante passa imediatamente a compensar através de mudanças na forma de fumar, visando obter a quantidade de nicotina necessária para satisfazer a sua dependência. Essa compensação é feita inalando mais profundamente, fechando os poros dos filtros com os dedos ou com os lábios, deixando uma ponta de cigarro menor do que deixava anteriormente, ou mesmo aumentando o número de cigarros fumados.

Se o fumante de cigarros de baixo teor aumenta o volume das suas tragadas, ele receberá mais fumaça junto com mais ar. Essa tragada mais volumosa e mais diluída pode causar uma sensação de maior suavidade para o fumante, quando comparada com uma tragada de volume menor e mais concentrado de fumaça de um cigarro não ventilado ou menos ventilado, embora ambos tendo emissões equivalentes de nicotina, alcatrão e monóxido de carbono. Esse efeito de “suavizar” o sabor ou reduzir a sensação irritante do sabor pode ser uma das importantes razões para a percepção de “suavidade” nos cigarros de baixos teores.

Uma das mais importantes revisões feitas pelo National Institute of Health dos Estados Unidos sobre riscos associados com o consumo de cigarros de baixos teores de alcatrão e nicotina apresentou algumas conclusões a respeito: “Estudos epidemiológicos e outras evidências científicas, incluindo o padrão de mortalidade por doenças causadas pelo tabagismo, não indicam benefícios para a saúde pública no que se refere às alterações no desenho ou manufatura de cigarros nos últimos 50 anos”; “A adoção disseminada dos cigarros de baixos teores nos Estados Unidos não evitou o continuado crescimento das taxas de câncer de pulmão entre fumantes mais antigos”; “Os dados epidemiológicos existentes não dão suporte a recomendação para que os fumantes mudem de marcas de cigarros. A recomendação de que indivíduos que não conseguem deixar de fumar deveriam mudar para cigarros de baixos teores pode causar dano, ao levar o fumante a adiar seus sérios esforços para deixar de fumar” (Burns, D.M. et al , 2001).

Postado por: Nayara Nogueira – Psicóloga TratBem.

FONTE: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/2349040047dee7a7857ecd9ba9e4feaf/verdades-e-mentiras-cigarros-light.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=2349040047dee7a7857ecd9ba9e4feaf

Imagem: divulgação.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *